I FEEM – Feira Estudantil de Engenharia e Mineração

I CBE – Congresso Brasileiro de Engenharia

Empreendedorismo cresce com a crise

Especialista encerrou o ciclo de palestras da FEEM falando sobre o crescimento do empreendedorismo durante a crise. O percentual de novas empresas (com até 3,5 anos) criadas por necessidade saltou de 29% em 2014 para 43% em 2015, e se manteve praticamente estável em 2016.

A crise no país afetou muito a vida dos trabalhadores. As várias demissões ocorridas durante o período fizeram com que os brasileiros enxergassem no empreendedorismo uma solução para sair da situação desagradável que se encontravam e voltar para o mercado de trabalho. Segundo um estudo realizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o percentual de novas empresas (com até 3,5 anos) criadas por necessidade saltou de 29% em 2014 para 43% em 2015, e se manteve praticamente estável em 2016.
De acordo com o CEO da Geostring Solutions Alberto Albieri, o empreendedorismo no mercado atual se apresenta como uma maneira de buscar rentabilidade e superar a “crise” econômica atual através de inovação, transformando-a em oportunidades. Para ele, um empreendedor é um indivíduo que não espera as coisas acontecerem, mas é uma pessoa pró-ativa, ou seja, faz as coisas acontecerem. “Um empreendedor está altamente motivado, tem boas ideias e sabe como implementá-las de forma a alcançar os seus objetivos. Um empreendedor é alguém que aceita desafios para iniciar projetos de uma forma arrojada”.

Porque empreender?
Segundo o especialista, abrir o próprio negócio pode ser muito benéfico para quem precisa. “Além de gerar rentabilidade, inclui realização profissional e pessoal. Citando ainda uma possível geração de empregabilidade e assim, acabando por dar oportunidade a outros profissionais”, disse Albieri.
Para que sua empresa cresça e tenha sucesso, o especialista citou durante a sua palestra na 1ª Feira Estudantil de Engenharia e Mineração (FEEM), que ocorreu na Serraria Souza Pinto, em BH, na última sexta-feira, algumas dicas e ferramentas para serem seguidas. Confira:
• Ter uma proposta inovadora para apresentar ao mercado;
• Ter um modelo de negócio escalável;
• Ser desenvolvida em uma base tecnológica;
• Primordial ter baixo custo para iniciar as atividades;
• Ser apresentada ao mercado com uma ideia com potencial de se transformar em negócio

Deixe um comentário